0

Cervejas do meu mundo afora: Wäls 65 anos Pão de Açúcar

Não é novidade que compramos muitas cervejas boas e com preço bem atrativo no mercado Pão de Açúcar. Bem, este ano eles completam 65 anos e em parceria com a cervejaria Wäls fizeram a Wäls 65 anos Pão de Açúcar, uma cerveja de receita belga, estilo witbier, como edição comemorativa. Uma delicinha de cerveja, daquelas bem fáceis de beber. Pagamos R$ 14,90 por uma garrafa de 375 ml, o custo/benefício poderia ser melhor, mas também tá valendo. Deixamos passar por ser uma edição de aniversário.

Que os próximos anos sejam comemorados em tão alto estilo quanto este e que os preços sempre sejam sempre bons!

Ah, por se tratar de uma edição comemorativa, faz dela uma leva de cerveja limitada, então corre para experimentar! 😉

Fica a dica!

2

Dia da Madrasta e o porque dele existir!

Olá, madrastas lindas! 😀

Está chegando nosso dia. Para quem não sabe, todo primeiro domingo de Setembro é comemorado o Dia da Madrasta. Personagem imortalizada pelos contos de fadas como ser malvada e egoísta, a figura da madrasta ganhou ares bem diferentes de uns tempos pra cá.

A madrasta não ocupa o lugar de mãe da(s) criança(s), não quer roubar o pai e não veio para destruir aquele lar feliz de comercial de margarina. A mãe da criança sempre terá seu lugar (e realmente deve assumi-lo direito) e o pai da(s) criança(s) será namorado/marido da madrasta, com seu amor devidamente distribuído entre sua(s) criança(s) e seu novo relacionamento.

E, meus caros, vamos ser sinceros: Se você está curiosa por saber como relação (que muitas vezes não passou de uma foda azarada) acabou, pega a senha na fila do muro das lamentações e vá verificar com o suposto casal o que houve. Ou, simplesmente, deixe a vida seguir seu rumo e pronto.

Mas e aí, por que diabos existe Dia da Madrasta? Explico:

Como as mulheres começaram a se relacionar com homens que traziam consigo além de história pra contar, um filho pra criar, começou-se um novo modelo de família (não me venham chamar de mosaico, pois eu odeio esse termo), onde as mulheres que não geraram, nem pariram essas crianças desempenham papel de mãe e em alguns casos melhor do que as genitoras.

Retirado do blog Super Mãedrástica – http://supermaedrastica.blogspot.com.br/

Somando a isso o fato de sermos mulheres, emotivas e termos instinto materno (Não é regra, tá gente? Tem gente que simplesmente não tem esse instinto e isso é ok, vida que segue), ficou aquele vácuo de ter dia das mães, dos pais, dos avós, do papagaio e periquito, mas a madrasta ficava lá no limbo. #mimimifeelings

Vejo que nossa sociedade vive de representações de figuras e se todos ganhavam um agrado por suas “funções” acabava que a madrasta ficava isolada e desempenhava papel de mãe, mas sendo reconhecida como “nada” em muitos casos. A terapeuta familar Roberta Palermo, lidou com muitas situações de madrastas que se sentiam mega excluídas nessas datas e instituiu junto com outras madrastas o primeiro domingo de setembro para a comemoração da data. Assim, pais e crianças podem homenagear essa figura familiar em uma data só para ela. Eu comemoro meu dia todos os anos! 🙂

É claro que esse dia é pra quem curte ser madrasta. Quem acha que está em um barco furado nessa história toda, tem mais é que procurar ser feliz, mesmo se for deixando de ser madrasta e seguindo para uma vida onde o casal “começará” do zero.

Então, se vocês assim como eu, gostam dessas homenagem deem a dica para os seus maridos/namorados de que gostariam de comemorar a data. Pode ser com um café da manhã, um desenho feito pelo enteado e o pai, uma simples felicitação ou tudo isso junto. 😉

Pais e enteados, cuidem muito bem de suas esposas e madrastas (ou boadrasta aos que preferem esse termo)! Elas merecem todo amor e respeito do mundo!

Daniel: Só pra finalizar – Mais um ano se passa, e o amor só cresce nessa família, portanto, apenas devemos agradecer a essa pessoa que entrou nas nossas vidas e deu um rumo maior e melhor! Parabéns, Amor e Tia Carol, essas personas que vivem para sermos uma família forte, amorosa e unida, sempre.

Fica a dica!

4

Adote um animal! – Nossa experiência pessoal e, ainda bem, transferível! ;)

Bem, nós usamos o blog e nossa página do Facebook para apoiar e divulgar campanhas de adoção de animais e durante muito tempo essa foi nossa forma de contribuição para a causa. Daniel e eu sempre convivemos com cães na casa dos nossos pais. Na minha casa, todos os cães foram adotados nas ruas, nunca nos pareceu uma boa ideia comprar animais.

Depois que nos mudamos pra nossa casa, passamos por um longo período avaliando a possibilidade de ter um cão e sempre emperramos no fato de que moramos em apartamento e que passamos o dia fora de casa. O animal ficaria só durante todo o dia e poderia não se adaptar. Fizemos listas:

Prós:

-Ter um animal é tudo de bom, no nosso caso um cão;

-Existem muito animais abandonados precisando de um lar;

-É dever de todos nós cuidar dos animais (Sabemos que não fomos nós que colocamos eles nas ruas, mas se podemos ajudar, devemos);

-Ter alguém sempre esperando contente por você quando chegar em casa.

Contras:

-A adaptação pode ser difícil pois, como dissemos, ficamos fora o dia inteiro. Sempre passou pela nossa cabeça se ia latir o dia inteiro, se ele ia ficar triste sozinho, etc;

-O bicho pode destruir a casa toda;

-Você perde um pouco do seu tempo dedicando-se a tarefas com limpar cocô, xixi, ensinar, dar banho.

Avaliamos bem e decidimos que o certo a fazer era adotar e não estaríamos fazendo um bem apenas ao animal, foi uma escolha excelente para nós.

Há alguns meses minha mãe havia resgatado um cão que sofreu uma tentativa de envenenamento (infelizmente o parceirinho dele não teve a mesma sorte e morreu… :/ ). Ela fez a esterilização para que ele pudesse conviver com as fêmeas que ela já tinha e passou a ser chamado pelo carinhoso nome de Branquinho.

Ele ficou bem, mas sofria bulliyng das amigas caninas e decidimos adotá-lo para ver se ele se adaptava. Ele foi em um transportador de Mesquita para sua nova casa em Maria da Graça, já no primeiro dia mostrou-se bem tranquilo com o novo ambiente.

Branquinho já passou pelo veterinário e é considerado um jovem adulto com três anos de idade. É esperto e muito carinhoso, virou nosso filho de quatro patas. É claro que agora pensamos  sempre em quanto tempo vamos passar fora de casa, se a casa está muito quente (ou gelada de frio), banhos e higiene diária. Dá um trabalho, mas tudo é compensado sabendo que ele nos espera todo festivo em casa não importando o dia ou a situação. É tudo muito gratificante!

Se você também tiver a oportunidade de adotar um animal abandonado, faça. Se nos permite sugerir, pense em um animal adulto, pois assim como as crianças que vivem em abrigos, eles são mais difíceis de serem adotados.

Adotar é tudo de bom (A Pedigree agradece a propaganda de graça – mas a frase não deixa de ser verdade)!

PS: E se você acha que eles estão melhores lá no abrigo X que você conhece do que com você que fica fora o dia inteiro, acredite, eles estarão MUITO melhor com você, que vai dar um carinho especial para o seu pequeno).

Fica a dica!

0

Cervejas do meu mundo afora: Colônia

A descoberta da vez foi feita por acaso. Estávamos comemorando o níver da mamis (Carol) na Feira de Tradições Nordestinas, mais conhecida como Feira dos Paraíbas de São Cristóvão, aqui no Rio de Janeiro e nos deparamos com o anúncio desta cerveja. Estava em uma loja que vende umas batidas espetaculares (contamos mais sobre ela em outra oportunidade), confirmamos que tinha a cerveja em questão pra vender e resolvemos experimentar, pois afinal de contas uma nova experiência cervejeira nunca é demais.

Cerveja de padrão brasileiro

A Colônia não é uma cerveja do nordeste como você pode estar pensando, afinal de contas, na Feira de São Cristóvão existe grande diversidade de produtos, a cerva é na verdade representante da cidade de Toledo, no Paraná. Nós bebemos a pilsen, que tem 4,3% de teor alcoólico e que consideramos normal, mas a marca conta com as opções: Low Carb (Pra quem está de dieta não ter desculpa), Extra Lager, Malzibier (Me dá nervoso só lembrar das cervejas desse tipo que já experimentamos =p), Sem Álcool, Negra (Estilo Stout), Donna’s Beer (Diz-se a primeira cerveja do Brasil destinada ao público feminino) e Chopps claro e escuro.

Para uma marca pouco conhecida aqui no Rio (pelo menos nós nunca vimos em lugar nenhum até então) ela tem uma boa diversidade. Serve para lembrarmos sempre que o mundo cervejeiro é extenso até nas suas versões mais comuns, existindo sim, vida além da AMBEV. 😉

Se for a Feira de São Cristóvão ou encontrar em outro lugar, experimente. Não perde em nada pras Antárticas e Brahmas da vida. 🙂

Fica a dica!

2

Onde não comer ou comprar – O casamento – Mansão Vila de Noel

Então pessoal, como alguns de vocês já devem ter notado, o blog é mantido e alimentado por um casal: Daniel e eu (Carol). Já faz algum tempinho que estamos juntos e tal, pensamos no futuro e em passá-lo juntos. Partindo deste princípio Daniel me pediu em casamento e eu aceitei. #todascomemoram \o/\o/\o/\o/\o/\o/

Agora que estão ambientados, vamos ao que interessa!

Como pretendemos fazer uma festa legal, saímos em busca de serviços que tornem possível nossa intenção de compartilhar a felicidade com amigos e família.

Enviamos mil pedidos de orçamento, pra todo tipo de lugar e serviço. Marcamos de conhecer duas casas de festa no sábado passado (24/08/2013). Uma bem perto da nossa casa, a Palladium Festas e Eventos, que gostamos bastante pelo espaço e serviços oferecidos. Os preços eram esperados dado o evento e a indústria do casamento, mas falamos disso depois.

A segunda casa de festa do dia foi a Mansão Vila de Noel, no Grajaú. #tensosodelembrar

Chegamos lá e a pessoa que nos atendeu não sabia/lembrava que tinha marcado uma degustação conosco, mas beleza. Pediu que esperássemos que ela ia nos atender e isso demorou muito, muito mesmo. Enquanto aguardávamos aproveitamos pra dar uma volta pelo espaço. Nossas primeiras impressões foram:

– Local com cheiro de mofo. Como não tem janelas, se o ar não estiver ligado fica complicado respirar com conforto lá dentro;

– Material utilizado na decoração não é assim uma Brastemp;

– Funcionários com pouco preparo para lidar com os clientes;

– Banheiros deixam a desejar. Principalmente os masculinos;

Nota: O local possui dois salões de festa com entradas independentes e que comportam duas festas ao mesmo tempo. Não sabemos se corre tudo bem durante as festas simultâneas, mas é preciso muito preparo para isso.

Em um dos salões, onde parecia estar programado um casamento, encontramos três baratas. Isso mesmo, BA-RA-TAS. Duas passeavam tranquilamente pelo chão, a terceira apareceu em uma cadeira enquanto degustávamos os salgados e conversávamos com a atendente. Ela, não fez cerimônia e matou a pobre da barata  a chineladas durante nossa conversa. Nem precisamos dizer que rolou um super nojo em comer no lugar…

…Mas comemos assim mesmo, porque precisávamos saber se valiam a pena. Além do mais, a atendente já tinha pedido pra cozinha do lugar…

Os salgados são realmente bons, não sabemos sobre o restante dos comes e bebes, mas depois da presença das baratas decidimos ficar sem saber.

No final de tudo esperamos pra saber o precinho do lugar. A surpresa foi descobrir que é quase tão caro quanto a primeira casa de festa que fomos, onde tudo estava direitinho e bonitinho. Definitivamente não vale a pena. Casamento é muito caro e único pra investir em um lugar assim.

Lembrete: Esta é apenas a nossa opinião! De qualquer maneira, se você estiver procurando, é melhor você ir e comprovar com seus próprios olhos. Vai que você vai num dia bom, ou num futuro onde eles mudaram algumas coisas na casa? Pode ser bom, pode ser… Não, me traz um guaraná mesmo, por favor! 😉

A busca por um serviço que tenha bom custo/benefício continua e voltamos contando nossas experiências no mundo dos casamentos. 😉

Fica a dica!

0

Onde não comer ou comprar

Já faz um tempo desde a última dica, mas estamos de volta e que dessa vez seja pra ficar firme! 😉

O papo é sério, people! Nos dias 20 e 21 deste mês  foi divulgada uma ação do Procom na Tijuca e em Jacarepaguá e o resultado não foi nada bom. Na Tijuca foram encontrados alimentos sem informações de vencimento e vencidos nos restaurantes Balada Mix e Pizza Grill. Nem é necessário dizer o quanto isso é nojento e o quanto esses estabelecimentos mereciam muito mais que uma multa por colocar a saúde de seus clientes que pagam caro em risco.

Em Jacarepaguá a lista é maior:

Bar e Restaurante Três Rios (Freguesia

Toca da Traíra (Freguesia)

Oficina do Sabor (Taquara)

Churrascaria Rei do Gado/Lampião (Estrada dos Bandeirantes)

Planalto do Chopp (Avenida Geremário Dantas)

Cara Pintada (Taquara)

Padaria Nobreza (Praça da Taquara)

Bar e Restaurante Vista Alegre (Estrada dos Três Rios)

Bar e Restaurante Vista Alegre (Estrada dos Três Rios)

Restaurante Rancho Verde (Avenida Geremário Dantas)

Bar e Restaurante Vista Alegre (Estrada dos Três Rios)

Todos os estabelecimentos citados acima foram flagrados com produtos vencidos ou sem informação sobre a validade dos mesmo.

Sabe aquele chope caro que costumamos beber por aí? Em muitos destes lugares foram litros e litros da bebida vencida. Pagamos caro por algo que já vem meia boca e ainda consumimos vencido pela irresponsabilidade dos estabelecimentos.

Com esta informação em mãos é importante avaliar se vale a pena sair de casa e gastar seu dinheiro em produtos vencidos. NO WAY! XP

Para detalhes do que foi encontrado em cada local, acesse os links da matéria no jornal Extra e do site Na Tijuca.

E pra descontrair, só porque a gente gosta:

Comida estragada pode?

Fica a dica!