Adote um animal! – Nossa experiência pessoal e, ainda bem, transferível! ;)

Bem, nós usamos o blog e nossa página do Facebook para apoiar e divulgar campanhas de adoção de animais e durante muito tempo essa foi nossa forma de contribuição para a causa. Daniel e eu sempre convivemos com cães na casa dos nossos pais. Na minha casa, todos os cães foram adotados nas ruas, nunca nos pareceu uma boa ideia comprar animais.

Depois que nos mudamos pra nossa casa, passamos por um longo período avaliando a possibilidade de ter um cão e sempre emperramos no fato de que moramos em apartamento e que passamos o dia fora de casa. O animal ficaria só durante todo o dia e poderia não se adaptar. Fizemos listas:

Prós:

-Ter um animal é tudo de bom, no nosso caso um cão;

-Existem muito animais abandonados precisando de um lar;

-É dever de todos nós cuidar dos animais (Sabemos que não fomos nós que colocamos eles nas ruas, mas se podemos ajudar, devemos);

-Ter alguém sempre esperando contente por você quando chegar em casa.

Contras:

-A adaptação pode ser difícil pois, como dissemos, ficamos fora o dia inteiro. Sempre passou pela nossa cabeça se ia latir o dia inteiro, se ele ia ficar triste sozinho, etc;

-O bicho pode destruir a casa toda;

-Você perde um pouco do seu tempo dedicando-se a tarefas com limpar cocô, xixi, ensinar, dar banho.

Avaliamos bem e decidimos que o certo a fazer era adotar e não estaríamos fazendo um bem apenas ao animal, foi uma escolha excelente para nós.

Há alguns meses minha mãe havia resgatado um cão que sofreu uma tentativa de envenenamento (infelizmente o parceirinho dele não teve a mesma sorte e morreu… :/ ). Ela fez a esterilização para que ele pudesse conviver com as fêmeas que ela já tinha e passou a ser chamado pelo carinhoso nome de Branquinho.

Ele ficou bem, mas sofria bulliyng das amigas caninas e decidimos adotá-lo para ver se ele se adaptava. Ele foi em um transportador de Mesquita para sua nova casa em Maria da Graça, já no primeiro dia mostrou-se bem tranquilo com o novo ambiente.

Branquinho já passou pelo veterinário e é considerado um jovem adulto com três anos de idade. É esperto e muito carinhoso, virou nosso filho de quatro patas. É claro que agora pensamos  sempre em quanto tempo vamos passar fora de casa, se a casa está muito quente (ou gelada de frio), banhos e higiene diária. Dá um trabalho, mas tudo é compensado sabendo que ele nos espera todo festivo em casa não importando o dia ou a situação. É tudo muito gratificante!

Se você também tiver a oportunidade de adotar um animal abandonado, faça. Se nos permite sugerir, pense em um animal adulto, pois assim como as crianças que vivem em abrigos, eles são mais difíceis de serem adotados.

Adotar é tudo de bom (A Pedigree agradece a propaganda de graça – mas a frase não deixa de ser verdade)!

PS: E se você acha que eles estão melhores lá no abrigo X que você conhece do que com você que fica fora o dia inteiro, acredite, eles estarão MUITO melhor com você, que vai dar um carinho especial para o seu pequeno).

Fica a dica!

Anúncios

4 comentários sobre “Adote um animal! – Nossa experiência pessoal e, ainda bem, transferível! ;)

  1. Tivemos muita sorte com o Branquinho, Mi. Ele é o cãozinho mais educado do prédio! Não sabemos se é por ele ser castrado ou já ser adulto, mas é bastante calmo e o melhor de tudo: Não destrói nada! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s