Expectativa e realidade: O que você cobra e o que você entrega

Os comportamentos que vou mencionar aqui são fruto de observação e os gêneros são exemplos, pois as situações podem aplicar-se a todos.

É muito comum ver homens delirando (sim, delirando) sobre a mulher ideal. Estabelecendo para as mulheres com quem se relacionam padrões de beleza dignos de comerciais de cerveja e outros estereótipos. Tudo que não está adequado a realidade da grande maioria. Esses homens escolhem depreciar as mulheres que tem ao seu lado ou a sua volta, tecendo críticas ocultas ou escancaradas.

E quando você vai olhar esse cara esperando nada menos que um galã, se depara com um cara que pode ser baixo, magro demais, gordo demais, barrigudo, careca, ter dentes tortos, ser peludo feito o Toni Ramos ou reunir várias dessas características e mesmo assim o cara acha que pode cobrar/exigir algum padrão de beleza que ele estabeleceu. Mesmo que a sua apresentação pessoal seja a que acabei de descrever.

Meninos, vamos todos, por favor, dar uma boa olhada no espelho antes de sair por aí cobrando isso ou aquilo da mulheres, ok?

Outro comportamento jurássico, mas que acontece ainda em 2014 é o das donzelas que, quando vão namorar um cara, fazem uma lista mental do que o dito cujo tem para oferecê-las. Tem que ter bom emprego/salário, morar sozinho, ter carro, estar disposto a bancar seus gastos…

Aí, eu pergunto: O que você, criatura de Deus, tem para oferecer ao carinha? Pois assim como no caso da rapaziada que citei acima, você, no mínimo, tem que oferecer algo compatível ao que cobra. Você já tem um bom emprego/salário, saiu da casa dos seus pais, tem carro ou está disposta a ao menos dividir a conta do restaurante?

Você exige mais do que deveria? – Charge em homenagem ao finado Orkut! 😉

Acho que passou da hora de todo mundo diminuir a influência da novela das oito e dos filmes besteirol na vida e acordar para a realidade. Sim, todo mundo pode definir aquilo que acha melhor pra si, mas já parou pra pensar que você pode não está correspondendo a nem um terço daquilo que exige?

E sim, tem o fato de que padrões são coisas estabelecidas pela sociedade, propaganda, pelo Papa e seja lá por quem mais. Mas também é fato que somos todos adultos e capazes de ver que tem algo de errado com essa “matemática”.

Fica a dica!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s