2

5 passos para destralhar sua casa

Olá!

Vamos te dar uma dica básica, simples e barata para levar uma vida melhor: Destralhe a sua casa e sua rotina!

Por Jean Galvão - http://jeangalvao.blogspot.com/

Por Jean Galvão – http://jeangalvao.blogspot.com/

1 – Abra os armários, retire tudo que tem dentro e faça um inventário do que você usa, do que não usa, o que serve pra você, para outras pessoas e o que não serve pra ninguém;

2 – Desapegue! Quando fizer o inventário que citamos acima, veja as coisas de que realmente precisa e as coisas que só estão lá por que você acha que vai usar um dia! Se faz um ano que você não vê uma peça de roupa ou acessório (por exemplo) é por que não precisa dele. Encontre um melhor destino para o objeto e ganhe mais espaço no seu armário;

3 – Doe! Doar coisas que não servem mais fazem bem para você e para quem recebe. Faz com que outras pessoas não precisem gastar o dinheiro que não tem em coisas necessárias como roupas / brinquedos/ utensílios de casa, mas que você pode doar e não te fará falta;

4 – Recicle! Dos materiais que você desentocou das gavetas, veja se podem ser reaproveitados dentro da sua casa, senão encaminhe o que der para a reciclagem;

5 – Jogue fora! Não estamos te encorajando a fazer uma fogueira e queimar tudo que é seu. Mas pense, se não tem utilidade para você, mais ninguém, nem dá pra reciclar, qual a razão de guardar? Se puder, jogue fora sem medo. A sensação estranha que temos quando jogamos algo fora passa rápido, você vai ver! 😉

Este post é baseado em uma grande arrumação que estamos fazendo em casa, colocando em prática justamente estes passos. É um exercício que vale a pena. A casa está ficando mais organizada e limpa e com isso temos mais facilidade em mantê-la assim!

Fica a dica!

Anúncios
0

Uma nova utilidade para a Coca-Cola

É de conhecimento da maioria as muitas matérias que falam o quanto a Coca-Cola pode prejudicar nossa saúde. Junto com essas afirmações encontramos também relatos das maravilhas do líquido preto pra dar um “brilho” na casa nos quesitos limpeza de mármore e desentupidor de pias.

Sobre os prejuízos da Coca nós concordamos, mas não podíamos afirmar ser verdade que ela limpa bem as coisas. Bem, depois de ficar dias e dias com uma que foi de semi-entupida para mini-piscina (¬__¬), resolvemos colocar a prova as propriedades corrosivas do refrigerante. Bem, se até rato morto a gente acha na garrafa, não custa nada testar…

Vixi! Rato vai, mas Dolly é sacanagem! XD

Compramos uma lata e ao chegar em casa despejamos uma pequena quantidade do líquido no ralo da pia. Borbulhou pra Kcete, demorou alguns segundos e desceu. Hora de uma dose mais agressiva, pensamos. Desta vez despejamos todo o conteúdo restante da lata (praticamente cheia). Não houve nenhum acúmulo de liquido momentâneo, foi tudo borbulhando (e provavelmente corroendo mesmo) ralo abaixo.

Anuncios-antigos-coca-cola-papai-noel

Após isso fizemos o teste de deixar a torneira aberta algum tempo pra ver se era real. Foi realmente uma surpresa comprovar que além além de engordar, estragar nossos dentes e corroer nosso estômago, a Coca-Cola serve para desentupir pias. Finalmente encontramos uma utilidade mais nobre para ela! Se tiver um ralo ou pia entupida, pode usar que foi testado e aprovado!

OBS: Não estamos aqui para ser falsos e dizer que odiamos Coca-Cola, pelo contrário, adoramos. Mas é necessário admitir que essa porra faz mal, então encontramos melhor utilidade pra ela enquanto resistimos bravamente ao consumo do refri. 😉

Fica a dica!

PS: E pra sanar todas as dúvidas:

4

15 minutos para sair do ócio

A dica de hoje poder ser aplicada a várias coisas, mas vou falar da minha experiência. Trata-se de uma “técnica” que li em um blog desses da vida (juro, não lembro qual) sobre fazer qualquer coisa, mesmo que por apenas 15 minutos partindo do princípio das nossas inúmeras reclamações de falta de tempo. A proposta é: Se você não tem um dia inteiro ou mesmo poucas horas, faça por 15 minutos.

Como arrumar seu armário, por exemplo. Provável que leve mais que 15 minutos para deixá-lo completamente em ordem, mas se você arrumar uma duas gavetas no tempo proposto, já estará se movimentando e diminuindo o que tem pra fazer.

Acompanhe como funciona comigo:

Este quarto de hora para mim serve não apenas por que não tenho tempo. Às vezes eu tenho mas não quero fazer (mesmo sabendo que é necessário). Arrumar nossa casa, por exemplo: passo pelo estágio de conscientização (onde vejo o que é necessário fazer), pela negação (onde me recuso a fazer sob qualquer desculpa) e depois parto para a ação dizendo a mim mesma (e a toda minha preguiça) que vou fazer aquilo (limpar a cozinha, por exemplo) por apenas 15 minutos e depois vou voltar ao meu momento de ócio nem tão criativo assim. 😉

Nisso começo a limpeza e aquele tempo pré-determinado, por incrível que pareça, acaba virando o tempo necessário para deixar tudo organizado e limpo. “Mas por que”, nosso curioso leitor pergunta.

Neste caso eu não sofria de falta de tempo, mas de falta de vontade.

Para quem sofre de falta de vontade e/ou de tempo como nós aqui em casa (tem sempre as duas coisas), pode aplicar essa técnica às demandas que mais reclamam de não poder fazer. Por experiência própria, podemos afirmar que funciona. Uso isso até pra malhar e como não fico cansada em 15 minutos vou até onde o corpo deixa, sempre começando sob a desculpa de que vou fazer aquilo apenas pelos tais 15 minutos.

Você pode tirar esse tempo para ler, levar seu cão para passear, arrumar alguma parte da sua casa, escrever, organizar seu computador ou mesmo começar um trabalho. Apenas saia do ócio! 🙂

É uma boa forma de conciliar vontade x tempo x necessidade.

Fica a dica!

PS: Só pra completar, porque também achei legal essa:

0

Sempre que puder leve sua cerveja de casa!

O verão já chegou há um tempo, 2014 tá só começando e junto vem os eventos pré-carnaval que agitam o Rio de Janeiro. Isso significa muita gente na rua aproveitando os eventos gratuitos em espaços abertos. Significa também que provavelmente você vai ter que separar uma grana pra comer e principalmente beber na rua e aí é que surge um pequeno problema. Junto com os festeiros, as ruas também são tomadas por vendedores de cerveja e outras bebidas. Eles formam praticamente um cartel das latinhas e vendem principalmente as cervejas a preços abusivos. =/

Neste domingo nós reunimos alguns amigos e fomos assistir/ouvir o ensaio da Orquestra Voadora no Aterro do Flamengo e a melhor ideia que tivemos foi a de levar nossa própria cerveja. É claro que isso só foi possível por que um dos nossos amigos tem uma boa  bolsa térmica (num tamanho considerável) e ao gelo que estava nela.

Te contar, valeu muito a pena ter comprado a cerveja antes, que foi da nossa escolha e num preço mais justo. A cerveja acabou, a gente ainda deu um jeito e abasteceu a bolsa de novo! Sucesso total. 🙂

Se você curte ir a parques e praias no Rio de Janeiro, deve saber que o custo de tudo está escandalosamente caro aqui. Nossa forma de driblar isso foi levando nossa própria cerveja e achamos legal compartilhar essa dica com vocês.

Invista em uma bolsa térmica legal ou um cooler que caiba uma boa quantidade de latas e o gelo e vá curtir esse verão gastando menos. Acredita, é uma grande economia! Se interessar, ainda dá pra investir e levar umas comidinhas, pois ficarão bem conservadas lá! 😉

Fica a dica!

0

Como fazer durar um relacionamento? 3 dicas que vão te ajudar!

Relacionamentos não são fáceis em nenhuma das suas mais variadas formas, mas vamos falar do “casal sério” em si.

Como fazer durar? Existem um sem número de “fórmulas mágicas” e truques na cama que toda revista feminina (e até masculina) tenta te convencer de que funciona e que aquela master posição de filme pornô vai fazer seu relacionamento durar pra sempre. Poderia até funcionar se você vivesse transando 24h por dia. Mas, como sabemos, a vida não é assim.

Até aqui passamos por algumas experiências muito boas juntos e outras nem tanto. Mas nada mais é do que convivência e o fato de cada um ser uma pessoa diferente (mesmo tendo gostos muito parecidos) e ter sido criado de forma diferente.

Viemos de relacionamentos que não deram certo e trouxemos deles, além dos medos, a certeza daquilo que não queríamos mais ou, então, queríamos fazer diferente. Ajudou muito e acredito que ainda vá nos ajudar bastante ter sempre em mente essas três dicas:

1 – Fale:

Não espere que o outro vá sempre entender todas as suas entrelinhas. Não estou falando de uma DR homérica a cada semana, mas de uma conversa franca, educada e adulta para resolver problemas e mau entendidos que forem surgindo pelo caminho. Principalmente as mulheres tem mania de achar que tudo que elas dizem está muito óbvio para o outro entender, mas nem sempre está. Se for necessário, desenhe. Quando seu interlocutor não te entende, nem sempre ele é o burro. Pode ser você quem não se comunica direito. Citei as mulheres como exemplo, mas a dica é para ambos os sexos.

2 – Ceda:

Ceder não te torna capacho do outro. Ceder implica muitas vezes em pensar no bem comum, abrir mão de algo pelo casal. Mas é bom lembrar que isso tem que ser uma via de mão dupla e para coisas coerentes. Ceder em certos momentos não é sinônimo da anular-se em função do outro, isso de maneira alguma é saudável e pode levar o relacionamento a terminar em muita mágoa.

3 – Desculpe-se:

Não é vergonha admitir um erro. Pelo contrário, acho que é um grande passo e melhora a qualidade de qualquer relação humana. Pense a respeito das suas atitudes e submeta-se a uma avaliação sincera de si mesmo. Encontrou seu erro? Então, vá e peça desculpas.

É claro que um relacionamento é feito de muito mais detalhes do que estes citados acima, mas se você colocá-los em prática a chance de melhora na vida a dois aumenta consideravelmente. Falamos por experiência própria! 😉

Falha na comunicação… Mas aí, também, né? XD

Fica a dica!

1

O romance sobrevive às quatro paredes? 3 dicas essenciais!

Morar com o namorado é uma delícia. Eu garanto! 😉

Planejar que móveis comprar, a comida que vão aprender juntos ou fazer um para o outro… É tudo novidade e é tudo muito bom.

Fora desses corações voadores que você deve ter imaginado aí, tem uma coisa que vem com a vida a dois que temos que estar cientes da existência. Chama-se cooperação mútua.

Sabe todas as coisas que você bagunçou, quebrou, comeu e estragou vida afora enquanto morou com seus pais? Elas foram pagas, arrumadas, ajeitadas por alguém. Em média, as famílias que estão a nossa volta tem três ou quatro integrantes. Considero bastante gente com quem dividir as coisas de casa, nem que seja um irmão pra jogar a culpa. Depois que você vai dividir a casa com seu amor, a responsabilidade tem que ficar entre seus comportamentos chave.

Ouso dizer que dividir a vida é um exercício de ética. Explico:

Quando você resolve dividir a vida com quem você ama, não é simplesmente pra transar loucamente sem risco de alguém entrar no quarto (tem isso também, mas não é tudo. rs), é um passo para uma suposta vida adulta e madura. Os dois tem que estar cientes de que devem dar suporte um ao outro em diversas áreas da vida quando necessário. Agora, atentem para uma coisa: Quando digo suporte não estou dizendo que é pra algum engraçadinho se jogar nas costas do outro e “fazer a galinha morta”, cagando para todas as responsabilidades assumidas. Além de um pé na bunda, é possível que você ganhe também um inimigo. Se seus pais te criaram assim, melhor voltar pra baixo da asa deles, pois provavelmente são os únicos que vão te aturar.

Esta é sobre o dia dos namorados, mas imagina isso todo o dia! XP

Mais uma vez, a conversa franca é a chave. Antes de darem esse passo é preciso que os dois saibam das realidades financeiras de cada um, das expectativas e o papel dos dois na relação. Segue uma lista de pontos do que consideramos e sugerimos antes de juntar os controles de vídeo game trapinhos.

1 – Transparência financeira:

Muito importante mesmo antes de se mudarem. É necessário saber quanto cada um pode contribuir para a manutenção da casa e da vida a dois. É claro que é importante também pensar nos pequenos gastos pessoais que todos temos. Com contas feitas e ambos de acordo, fica mais fácil levar adiante. Não faça extravagâncias escondido do outro que possam colocar a situação financeira de ambos em risco. Lembre-se, você não está mais sozinho e pensar no outro é fundamental.

2 – Responsabilidade mútua:

Se vocês foram morar juntos e são um casal, podem não ter o título de casados, papel assinado e essas convenções, mas acreditamos que manutenção do relacionamento se dá pela assistência que um deve dar ao outro. Não dá pra simplesmente agir como se a pessoa fosse uma completa estranha quando a coisa aperta e fingir que não é com você. Vocês entraram nessa juntos. Todo mundo precisa se sentir seguro, sentir que não está sozinho no barco.

3 – Entender que a casa é dos dois e os dois precisam colaborar com seu funcionamento:

As coisas não precisam estar divididinhas ali no fifty-fifty, este é um acerto de cada um, mas é necessário haver uma divisão para que ninguém saia ou se sinta sobrecarregado. Exemplo: Eu tenho mais experiência em cozinhar que o Daniel, então naturalmente faço mais coisas na cozinha, em contrapartida ele assume uma tarefa da casa que eu abomino, que é tirar pó dos móveis. *Foda é que agora ele está começando a se virar direitinho na cozinha e eu continuo odiando tirar pó… #comolidar

Mas entenderam? A cooperação é mútua e isso vale para tudo.

Morar junto é uma delícia, mas todos precisamos nos adaptar e cooperar pra fazer dar certo. Dá um pouquinho de trabalho, mas é perfeitamente possível fazer dar certo.

Fica a dica!

0

12 dicas para planejar uma viagem

Que viajar é muito bom é quase senso comum (conheço poucas pessoas que não curtem), mas exige algum nível de planejamento, caso contrário você pode acabar numa roubada, seja por falta de grana ou por se colocar em riscos aleatórios. Pensando nas nossas conversas com amigos sobre viagens e nas nossas próprias experiências, decidimos falar um pouco sobre o assunto.

Nós deixamos de buscar agências de viagens e hotéis em sites tradicionais quando nos deparamos com uma enorme dificuldade para encontrar um local para hospedagem em uma viagem a Teresópolis. Nós simplesmente não encontrávamos nada ou, quando encontrávamos, era tão caro e longe de onde queríamos ficar que não valia a pena. Foi então que tivemos a ideia de utilizar as vantagens do Google Maps para nos ajudar.

Nós viajamos para conhecer a cervejaria St. Gallen; Localizamos a mesma no mapa e começamos a procurar no olho mesmo as pousadas e hotéis próximos. Funcionou! Entramos em contato com alguns lugares e elegemos a Pousada Chamonix como hospedagem. Desde então fazemos isso quando vamos viajar e tem dado certo. Saiu mais barato e foi bem mais fácil.

Dicas importantes:

1 – Trace um ponto de partida a partir do lugar que você vai se hospedar ou visitar e monte seu roteiro;

2 – Quando for tratar com o hotel, confirme se tudo que o site diz está mesmo incluído. Pode parecer óbvio, mas perguntamos assim mesmo para não ter surpresas desagradáveis;

3 – Leia classificações de outras pessoas que já se hospedaram no local. Sempre tem disponível na internet e te ajuda e se livrar de umas furadas;

4 – Faça um roteiro. Pesquise tudo que a sua cidade de destino oferece em termos de comida, lazer e entretenimento;

5 – Através do Google Maps, trace os roteiros de saída e chegada do aeroporto/rodoviária para o hotel e vice-versa. Faça isso também com os pontos que irá visitar e o hotel;

6 – Procure números de serviço de táxi;

7 – Anote o telefone do hotel. É bom ter em caso de emergência;

8 – Imprima os mapas com roteiros e trajetos – Pode não parecer, mas ajuda muito;

9 – Preste atenção no policiamento;

10 – Na dúvida, peça informação em pontos como bancas de jornal, chaveiro, posto de polícia e no próprio hotel. Evite pedir informação ou deixar um estranho saber que você não conhece o lugar. Alguém mal intencionado pode se aproveitar disso;

11 – Conheça as opções de transporte público e seus horários de funcionamento;

12 – Pegue mapas da cidade. O metrô de São Paulo, por exemplo, disponibiliza um mapa muito útil das suas linhas e integrações, além de um com pontos turísticos próximos.

E um site com umas dicas básicas: Dicas de viagem do UOL Viagem (Mas o melhor ainda é procurar por você mesmo).

Agora, viaje bastante e nos dê as suas dicas de viagem! 😉

Fica a dica!