2

5 coisas que Não achamos legais em Buenos Aires

Como os posts anteriores sobre nossa viagem a Buenos Aires podem comprovar, nós curtimos muito a estadia na cidade, mas como o mundo não é perfeito encontramos alguns hábitos dos hermanos que não achamos agradáveis. São coisas bem simples, nenhum problema irreparável, mas só pra pontuar:

1- Eles não recolhem as fezes dos cães: Antes de você começar a dizer que aqui também é assim, digo que não devemos achar uma coisa errada normal só porque os outros estão fazendo. Esta observação entrou na nossa lista pois achamos muito contrastante um cidade com boa limpeza não seguir o exemplo no recolhimento das fezes de animais. Lembramos também que isso foi observado em maior escala no Centro, onde ficamos hospedados e onde moram muitas pessoas que víamos diariamente passeando com seus cães pelas ruas da capital.

2 – Guimbas de cigarro: Mesmo princípio do item acima. Se há uma preocupação em jogar o lixo na lixeira, por que não ter o mesmo cuidado com o final do cigarro?

3 – Câmbio, câmbio, câmbio: O eterno falatório na Rua Florida anunciando casas de câmbio paralelas enquanto você tenta passear. Ficamos algum tempo com o mantra na cabeça… troço chato pra cacete. XD

4 – Malandragem: Tá, pode parar de reclamar que aqui também é cheio de malandro. Claro que tem malandro aqui, mas nós não curtimos esse “jeitinho” aqui nem em qualquer outro lugar.

5 – Pessoas tentando a todo custo te vender passeios para o Zoo e espetáculos de tango: Tá bom que é a forma como os caras ganham dinheiro, mas depois da 3ª vez que você recusa, já dá pra parar de insistir, né?

Bônus: A idolatração pelo Maradona até na TV. Gente, ele jogou muito e talz, mas já deu, né? O cara fala merda e fuma ao vivo no programa de esporte da Argentina no meio do estúdio, que nem um bicheiro. Ah, vá?!

Essa charge é antiga, mas será que vai valer a pena ver de novo? o_O

E você, já foi a Buenos Aires? Viu alguma situação ou hábito que não curtiu?  Conta pra gente nos comentários.

Se topar com alguma dessas situações não diga que não foi avisado! 😉

Fica a dica!

Anúncios
0

5 coisas que gostamos muito em Buenos Aires

Já contamos muita coisa sobre nossa viagem a BA e aqui vamos listar as cinco ganhadoras. Não há uma ordem de importância, é apenas uma lista. 😉

1 – Segurança: Esqueça o medo de assalto a mão armada, dificilmente eles acontecem nos bairros principais da cidade. Só tome cuidado com batedores de carteira, mas nem com isso tivemos problema, ainda bem. Fora isso, passeie tranquilamente pela cidade.

2 – Transporte: Utilizamos o metrô e serviço de táxi, mas vimos muitas linhas de ônibus por toda a cidade e nada de ônibus “lata de sardinha”.

3 – Variedade cervejeira: É tanta que depois de voltarmos ao Brasil continuamos descobrindo cervejas e locais que produzem a própria cerva e isso tem nos animado a voltar assim que possível. Você pode ver algumas que provamos aqui e lugares legais com cerveja própria aqui, aqui e aqui.

4 – Culinária: Nós amamos as parrillas argentinas! E as medialunas. E as empanadas! DEUS, as EMPANADAS! *_____*

5 – Arquitetura: Belas construções e muitos estilos arquitetônicos. Há também uma boa preocupação com a conservação dos espaços, que nos falta aqui.

Extra: A Mafalda, por ela ser um personagem com crítica social muito mais interessante que 10 Mônicas juntas!

mafalda-charge-politica

Mafalda é impagável! O autor Quino é foda! XD

 Se estiver pela cidade, preste atenção aos itens citados e claro, tire suas próprias impressões do que gostar mais.

Fica a dica!

0

Camping Beer Garden – Um charmoso quiosque a ser visitado!

No nosso penúltimo dia em Buenos Aires, voltamos ao Buenos Aires Design Center para um almoço tardio no Hard Rock Café. O local é ótimo e abriga lojas e quiosques interessantes. Nesta segunda visita conhecemos o Camping Beer Garden, que deixamos passar batido da primeira vez que passeamos por lá.

É um lindo quiosque com muitas plantas dentro e ao redor envolto por várias portas de vidro, com ares de estufa. Próximas ao local ficam mesas e bancos de piquenique para que os clientes se sentem e apreciem o que é servido no local.

Camping 001 – Primeiro modelo do projeto, que pode ser instalado em qualquer parte do mundo!

Logo vimos que eles possuíam dois tipos de cerveja artesanal e ficamos bem interessados. Pedimos duas que vieram acompanhadas por dois choclos! Detalhe: Os espertos aqui acharam que era chocolate, por conta da temperatura baixa e talz… Assim que chegaram descobrimos que era milho cozido! RS! #sabedenadainocente

O choclo tava gostoso! 🙂 E as cervejas, uma scottish ale e uma Pale Ale, ótimas!

OBS: E pipoca é pochoclo! 😉

A duas cervejas são muito boas e mereceram ser apreciadas mesmo no frio cortante que fazia em Buenos Aires! A microcervejaria que as produz é a Siete Colores (No local não tinha, mas descobrimos que ela ainda tem uma Stout).

Uma curiosidade do local é que eles tem wi-fi disponível para o clientes (até aí, tudo normal), mas através dele é possível que os clientes acessem o site (http://www.campingba.com/) do quiosque e escolham as músicas que tocam no ambiente. Achamos bem legal e conseguimos escolher (por três músicas) a trilha sonora da descoberta cervejeira! 😀

Além do ambiente, comida e cerveja, gostamos também da iniciativa de usarem descartáveis. Há também um recado nas mesas pedindo que os clientes devolvam os utensílios no balcão ao final da utilização. Seria bom se mais locais adotassem as práticas.

Não deixe de visitar se estiver dando um rolé pela Recoleta. Pode ser logo depois de visitar o famoso cemitério do bairro. 😉

O Camping Beer Garden fica na Av. Pueyrredon 2501, Recoleta – 1114 Buenos Aires (Na área externa do BA Design).

 Fica a dica!

0

Cervejarias argentinas: Antares

Ainda falando sobre o dia em que fomos dar um rolé na Recoleta… Antes de parar no Buller, já sabíamos de outro bar/cervejaria em Palermo. Depois de deixar o local seguimos explorando as ruas da capital portenha até encontrar o Antares para finalizar nosso dia de descobertas cervejeiras!

Dominado por um clima de pub, com música bem legal rolando e uma régua de degustação (chamada pelos hermanos de sampler, termo chupado dos brewers ingleses) invejável, num copo maior que o comum (agora não lembro quantos ml) e com 10 cervejas!

Todas são muito boas, mas a Scotch, a Cream Stout, a Barley Wine e a Honey Beer são demais!

Sendo uma delas rotativa, sempre com misturas ou inovações a serem experimentadas. Por conta da copa, a cerveza de pizzarrón (lousa, quadro negro) da vez era o que eles chamaram de “Unidos Pale”, uma IPA com um toque de guaraná. E, acredite, ficou bem gostosinha! 😀

A salsinha deu um gostinho todo especial para o Nachos!

Enfim, o Antares nos ofereceu uma ótima experiência. O atendimento, a comida (apimentada), o ambiente e principalmente a cerveja, foram muito bons.

Ficou um pouco escura, mas dá pra ter uma noção do ambiente, bem legal e aconchegante. 🙂

Antes de saber da existência do bar, tínhamos passado no Carrefour e visto as cervejas Antares, e na frustração de não poder levar tudo ao mesmo tempo compramos a Honey Ale e a Barley Wine,  que uns dias depois degustamos no hotel e no caminho para o aeroporto de volta ao Brasil.

Uma das duas que compramos pra provar, bem gostosinha e fácil de beber!

Não há como não deixar de te recomendar que conheça este local. Além de Palermo, há uma boa lista de bares da marca em outros locais que você pode conferir no site deles. Agora, faltou provarmos as outras engarrafadas e fazermos o tour cervejeiro na fábrica em Mar del Plata. Fica pra próxima viagem! 😉

Fica a dica!

0

Cervejarias argentinas: Buller Pub and Brewery

Chegou o momento de falar sobre as cervejarias e bares com cerveja própria que encontramos em Buenos Aires.

Bons estilos de cerveja, provamos todos…

Depois de passear no charmoso bairro da Recoleta e conhecer o famoso cemitério onde está o túmulo da Evita, fomos procurar um lugar pra comer algo e assistir ao jogo da Copa do dia. Encontramos o Buller, que tem uma ótima régua de degustação de suas produções cervejeiras.

…Numa régua muito da bonita! A de trigo e a honey beer são demais! 😀

O ambiente é muito agradável e bem decorado, as cervejas são ótimas e a comida também não deixa a desejar. No dia em que fomos os Estados Unidos estavam jogando e parecia que todo o bar, exceto por nós e uns poucos argentinos, havia sido tomado por yankees empolgados gritando: “U-S-A, U-S-A, U-S-A!”. Foi divertido! 🙂

Se estiver em Buenos Aires, recomendamos que conheça. O Buller está localizado do outro lado da praça em frente ao cemitério da Recoleta, em uma calçada com muitos bares e restaurantes.

Buller Brewing Company

 Fica a dica!

0

Dicas de viagem: (Algumas das) Cervejas de Buenos Aires, Argentina

É de conhecimento de vocês o quanto gostamos de cerveja. Sempre que vamos viajar damos aquela procurada para saber como é o cenário cervejeiro do local e até agora tivemos boas surpresas. Em Buenos Aires não foi diferente. Fomos dispostos a conhecer uma espécie de rodízio de cerveja que acompanhava todo um jantar com a ingredientes relacionados (mas esse é assunto para um post exclusivo) e nada mais além disso, pois com a correria do casamento não chegamos a fazer uma pesquisa vasta sobre o tema.

Patagônia Weisse – Cerveja de trigo com respeito!

A surpresa foi muito boa. Já na feira de San Telmo (nossa primeira parada) encontramos um mini mercado com uma boa variedade de cervejas e muitos tipos da nossa já conhecida Quilmes, que aqui infelizmente só vemos a Cristal, que é a mais comum.

Imperial Scotch Ale – Tem um “quê” de whiskey por conta do estilo, bem gostosinha!

Outro bônus foi ver que a maioria dos rótulos que encontramos eram vendidos em garrafa de 1L retornável. Fizemos o investimento inicial de cinco pesos argentinos e compramos a garrafa, depois era só comprar as cervejas e ser feliz. Encontramos tanta cerveja diferente das que temos aqui que não deu tempo de experimentar todas, mas nos esforçamos bastante. Por isso fica difícil fazer um post específico para cada cerveja degustada, então decidimos fazer um apanhadão com algumas que provamos.

Stella Artois Noire – Uma Stella escura! Nada de mais, mas melhor do que qualquer malzbier do Brasil!

Também conhecemos algumas cervejarias e locais que vendiam cerveja própria e para estes faremos posts especiais. Aguardem! 😉

Nós sabemos que vinho é o grande lance dos argentinos, mas o nosso é a cerveja e nesse quesito os hermanos não nos decepcionaram. Precisaremos voltar para provar todas as outras que faltaram. Nossa dica é para que você que curte cerveja como nós, vá disposto a beber e entre nos mercadinhos que encontrar pela rua, sempre tem coisa nova. Além dos pequenos mercados, a rede Carrefour também tem uma boa variedade de cervejas. Até um mercado local chamado Dia tem uma cerveja própria.

Dia – Uma lager comum, do dia-a-dia! 😉

Os preços também foram bem convidativos, já que na conversão de dólar ou real para peso, saia um preço bem em conta por cada litro de cerveja.

Quilmes Night 6.9 – bem gostosinha, a garrafa foi feita pra brilhar na balada, muito maneira!

Descobrimos que assim como em muitos outros aspectos, o Brasil está atrasado no cenário cervejeiro e não é por falta de bons rótulos e produtores, que aqui temos muitos e muito bons, mas pela falta de incentivo. Principalmente o incentivo fiscal que torna a produção de cerveja artesanal tão cara e difícil de ser disseminada. :/

Bom, pra finalizar, mais algumas:

Corona – Até a cerveja mais básica mexicana dá de 10 a 0 em qualquer pilsen brasileira!

Imperial Amber Lager – Ótima, uma ruiva de respeito!

Quilmes Bock – Não é a melhor no estilo mas, de novo, melhor do que qualquer brasileira básica.

Isenbeck – Boa pilsen, representa bem o estilo!

Quilmes Stout – Cerveja escura da Quilmes, boazinha. E só.

Schneider – Lager que ganhamos num pedido de empanadas! Para experimentar, está valendo!

Se for a Buenos Aires, não vai faltar opção de cerveja boa! 😉

Mermão, é um mundo de cervejas argentinas! O_O

Fica a dica!

0

Dicas de viagem: Buenos Aires

Olá, meu povo e minha pova, voltamos! Estávamos muito ocupados com nosso casório e a ressaca do vexame da copa mas, vamos mais uma vez voltar com algumas dicas baseadas nas nossas experiências e em coisas que achamos legal por esse mundão bão das internets! 😉

Sem mais delongas, sigamos!

Passado nosso casório (que foi lindo, diga-se de passagem), seguimos para a nossa tão esperada viagem de lua-de-mel em Buenos Aires. Contrariando o grande número de pessoas que nos disseram que BA é uma cidade horrível, encontramos nada mais que uma cidade bela, com gente que foi educada e prestativa.

Galerias Pacifico na Calle Florida!

Buenos Aires é a capital da Argentina e conta com uma boa estrutura. Ficamos lá durante sete dias e acompanhamos a movimentação durante a semana e foi muito legal. Tem tanta coisa e tanta dica, que será necessário mais que um post para dar conta. Então vamos começar com a dica de hospedagem e locomoção pela cidade.

1 – Escolha o Centro da cidade para se hospedar. Não se assuste. Para quem mora no Rio, essa pode parecer uma péssima ideia. Mas para BA, que tem muitos moradores no Centro, torna o local movimentado de pessoas, transporte e serviços (acreditamos que também pesa o fato de ser a capital do país, então o policiamento é bem presente). Estar no Centro da cidade te deixará muito próximo a muitos pontos turísticos mesmo a pé. A Casa Rosada, o Obelisco e Puerto Madero são apenas alguns exemplos. 😉

A Casa Rosada, à noite, ainda tem uma iluminação linda!

2 – Ande a pé! A cidade é linda, cheia de prédios históricos, diferentes estilos arquitetônicos, praças e monumentos. Apesar do transporte por táxi, metrô e ônibus ser barato (em relação aos nossos padrões), limitar sua locomoção a esses meios fará com que você perca grande parte da graça de estar lá;

2.1 – O metrô é super barato, mas eles se interligam apenas na casa rosada, que é bem no centro da cidade mesmo. Elas se abrem como uma teia de aranha (uma linha se distanciando da outra), portanto, se for utilizar, planeje seu itinerário de antemão. Taxis também são ótimas opções, mais baratos que no Rio.

2.2 – Os ônibus devem ser tranquilos pros argentinos, mas nem conseguimos utilizar, pois só aceitam moedas e quase não andávamos com trocados assim, apenas em notas! E como eles só tem um motorista que não tem função dupla diferente daqui… =/

3 – Fique de olho nos seus pertences. Nos sentimos muito seguros na cidade, nada comparado ao clima de tensão e medo que vivem os cariocas com a violência escandalosa e crescente daqui. Buenos Aires não tem isso, mas viajantes mais experientes e profissionais de turismo alertam para batedores de carteira, que se aproveitam dos momentos de distração dos turistas. Não precisamos ficar neuróticos, mas como estávamos em dupla, sempre prestávamos atenção ao redor, principalmente quando alguém nos parava na rua (grande parte da vezes para oferecer passeios turísticos ou show de tango – principalmente na rua Florida, uma chatice igual aos caras que ficam se oferecendo pra comprar ouro e jóias no centro, só que com abordagem direta! ¬_¬ Fora isso, a rua é ótima pra garimpar coisas de qualidade e baratinhas! 😀 ). Nada nos aconteceu, mas acreditamos ser uma medida necessária em qualquer lugar do mundo;

4 – Procure por mapas da cidade em pontos de informação turística, no aeroporto ou no seu hotel. São muito úteis e depois ficam de recordação da viagem. Se preferir use o GPS do celular – Paramos em vários lugares com internet (principalmente, o Starbucks) e dávamos um bizu nos mapas para nos localizarmos! Google Maps é o que há! 😉

Um mapa bem básico do metrô de BA!

Por enquanto, é só, mas voltamos com mais aleatoriedades sobre a viagem, a vida, o universo e tudo mais!

E só pra não perder o timing:

Brasil – 5 / Argentina – 2 – Sem mais.

Fica a dica!