1

Sobre a vida a dois: 7 dicas sobre as rotinas da casa

Não existe um exato guia de boas práticas sobre dividir o teto com alguém, mas certamente alguns detalhes podem fazer a diferença entre o sucesso e o completo fracasso. Viver junto é observar e compreender o que funciona ou não para cada situação. Nem sempre o que dá certo pra nós aqui será o ideal para outros casais, mas vamos falar um pouco de nós para que vocês reflitam. 🙂

Isso te lembra alguém, mesmo que de longe? Se sim, você precisa rever sua relação… – Charge do André Almeida – http://andrehq.wordpress.com/

Quando a gente se muda da casa dos pais passa pra nós a responsabilidade de administrar e sustentar uma casa. Tudo aquilo que (em alguns casos) aparecia “magicamente” feito, agora está por conta de vocês e isso pode ser o pior pesadelo de alguns casais. Se vocês não vão contratar uma diarista para manter a casa em ordem, é preciso chegar a alguns entendimentos sobre a manutenção da casa. Sobre isso, tenho algumas considerações a fazer.

1 – Não dá pra dividir tudo exatamente no meio a meio – O motivo? Cada pessoa tem habilidades e um ritmo diferente de fazer as coisas. Há ainda coisas que vocês precisarão aprender e aperfeiçoar e isso pode levar um tempinho.

2 – Não exija que o outro faça tudo exatamente como você faria – Aqui tô falando mais para as meninas mesmo. O motivo é que, pelo menos até a nossa geração, os homens ainda foram criados naquele pensamento de que trabalho doméstico é coisa de mulher e era muito comum ver as mães ensinando as filhas sobre as coisas da casa e não os filhos. Por isso alguns homens tem pouca ou nenhuma prática com serviços domésticos. Se você é capaz de limpar sua casa como uma perfeita faxineira e seu marido/namorado não, fique calma, ensine e não infernize. Mesmo assim, pode ser que ele não faça tudo exatamente como você faria, mas somos todos diferentes e você precisa aprender a lidar com isso. Se não for capaz de aceitar essa diferença, faça você mesma e não encha o saco. 😉

3 – Tenha momentos de ócio/lazer e permita que o outro tenha também – Gente, tem dia que eu só quero chegar em casa, sentar e brincar com o cachorro. Mas tem uma porrada de coisas em casa pra fazer. Tem dia que eu vou lá e faço, tem dia que eu ignoro tudo mesmo e foda-se. Não dá pra ficar na neura da super arrumação. Tem gente que se incomoda muito, eu me incomodo médio e mesmo com o incômodo, às vezes que não quero fazer nada mesmo.

As coisas andam mais rápido quando os dois param pra arrumar a casa? Sim. Mas isso não é primordial. Se você tem 20 minutos do seu tempo depois do trabalho faça algo para a manutenção da casa nesse momento. Se o outro está lendo coisa na internet, jogando ou olhando a rua pela janela, deixe.

Aqui em casa nós temos tempos diferentes de “estalos” para fazer as coisas. Às vezes, o Daniel me “convida” pra ir arrumar uma parada. Às vezes, sou eu quem vai lá e lembra que tem algo que precisa ser feito. Mas eu já percebi que os tempos são diferentes e eles precisam ser respeitados (Mas não vale usar isso e não fazer nada nunca).

4 – Se você vê uma grande necessidade de fazer algo naquele exato momento e pode fazer sozinha (o), vá lá e faça. – Simples assim.

5 – Respeite limitações, não malandragem – Reconhecer que alguém não faz as coisas tão rápido ou tão bem quanto você e se adaptar a isso é uma coisa. Outra completamente diferente é ver que tem alguém querendo levar vantagem usando a desculpa do “não sei” ou “não consigo”. Se isso estiver acontecendo e você se ligou, sugiro conversar.

6 – Elogie – Todo mundo gosta de elogio e faz muito bem a uma relação reconhecer pontos fortes do outro. 🙂

7 – Agradeça – Vocês não são empregados um do outro e mesmo que algumas coisas tenham se tornado automáticas, agradeça seu parceiro (a) por ter feito. Faz um bem danado.

Resumindo, viver com alguém não tem receita de bolo, mas tem “macetes” que você pega no dia-a-dia. 😉

Fica a dica!

Anúncios
0

Casamento no cinema!

Como o clima aqui no QG do Dica Aleatória é de casório, separei alguns filmes com histórias de casamento que eu sempre gostei e que agora são mais legais e interessantes do que nunca. Segue a listinha pra se inspirar ou pra enviar a alguém que vai casar. Confiram!

<3

1 – O Casamento do Meu Melhor Amigo – Filme fofo com a Julia Roberts e o  Dermot Mulroney. Mas ó, não vale tentar roubar o noivo de ninguém…rsrss

2 – Casamento Grego – Dei ótimas risadas com esse filme e ainda temos algo em comum com ele, que são as famílias de tamanhos desproporcionais, só que no nosso caso é a família do Daniel que é grande e a minha pequena. Mas é na minha família que as pessoas falam tão alto que parece briga. 😉

3 – O Casamento dos meus Sonhos – Lindo, lindo, lindo!

4 – O pai da noiva – Fofo!

5 – Noivas em Guerra – Duas atrizes que eu gosto muito em uma filme muito divertido sobre casamentos e amizade.

6 – Vestida pra casa – Engraçado e com várias ideias para roupa de madrinhas…rsrs

7 – Noiva em Fuga – Julia Roberts e Richard Gere juntos só podia dar em um filme romântico e lindo. Mas eu não pretendo fugir…

8 – Sex and the City – O casamento mesmo só saiu no filme, mas foi uma delícia acompanhar a espera. ❤

Vamos aproveitar o planejamento do nosso casamento e tentar postar dicas relacionadas ao tema.

Aproveite essa dica de cinema e conte quais são seus filmes sobre casamento preferidos.

Fica a dica!

2

Onde não comer ou comprar – O casamento – Mansão Vila de Noel

Então pessoal, como alguns de vocês já devem ter notado, o blog é mantido e alimentado por um casal: Daniel e eu (Carol). Já faz algum tempinho que estamos juntos e tal, pensamos no futuro e em passá-lo juntos. Partindo deste princípio Daniel me pediu em casamento e eu aceitei. #todascomemoram \o/\o/\o/\o/\o/\o/

Agora que estão ambientados, vamos ao que interessa!

Como pretendemos fazer uma festa legal, saímos em busca de serviços que tornem possível nossa intenção de compartilhar a felicidade com amigos e família.

Enviamos mil pedidos de orçamento, pra todo tipo de lugar e serviço. Marcamos de conhecer duas casas de festa no sábado passado (24/08/2013). Uma bem perto da nossa casa, a Palladium Festas e Eventos, que gostamos bastante pelo espaço e serviços oferecidos. Os preços eram esperados dado o evento e a indústria do casamento, mas falamos disso depois.

A segunda casa de festa do dia foi a Mansão Vila de Noel, no Grajaú. #tensosodelembrar

Chegamos lá e a pessoa que nos atendeu não sabia/lembrava que tinha marcado uma degustação conosco, mas beleza. Pediu que esperássemos que ela ia nos atender e isso demorou muito, muito mesmo. Enquanto aguardávamos aproveitamos pra dar uma volta pelo espaço. Nossas primeiras impressões foram:

– Local com cheiro de mofo. Como não tem janelas, se o ar não estiver ligado fica complicado respirar com conforto lá dentro;

– Material utilizado na decoração não é assim uma Brastemp;

– Funcionários com pouco preparo para lidar com os clientes;

– Banheiros deixam a desejar. Principalmente os masculinos;

Nota: O local possui dois salões de festa com entradas independentes e que comportam duas festas ao mesmo tempo. Não sabemos se corre tudo bem durante as festas simultâneas, mas é preciso muito preparo para isso.

Em um dos salões, onde parecia estar programado um casamento, encontramos três baratas. Isso mesmo, BA-RA-TAS. Duas passeavam tranquilamente pelo chão, a terceira apareceu em uma cadeira enquanto degustávamos os salgados e conversávamos com a atendente. Ela, não fez cerimônia e matou a pobre da barata  a chineladas durante nossa conversa. Nem precisamos dizer que rolou um super nojo em comer no lugar…

…Mas comemos assim mesmo, porque precisávamos saber se valiam a pena. Além do mais, a atendente já tinha pedido pra cozinha do lugar…

Os salgados são realmente bons, não sabemos sobre o restante dos comes e bebes, mas depois da presença das baratas decidimos ficar sem saber.

No final de tudo esperamos pra saber o precinho do lugar. A surpresa foi descobrir que é quase tão caro quanto a primeira casa de festa que fomos, onde tudo estava direitinho e bonitinho. Definitivamente não vale a pena. Casamento é muito caro e único pra investir em um lugar assim.

Lembrete: Esta é apenas a nossa opinião! De qualquer maneira, se você estiver procurando, é melhor você ir e comprovar com seus próprios olhos. Vai que você vai num dia bom, ou num futuro onde eles mudaram algumas coisas na casa? Pode ser bom, pode ser… Não, me traz um guaraná mesmo, por favor! 😉

A busca por um serviço que tenha bom custo/benefício continua e voltamos contando nossas experiências no mundo dos casamentos. 😉

Fica a dica!