1

Dica de cinema: Lucy

Finalmente fomos ver o filme Lucy! A curiosidade estava bem grande após a liberação do trailer oficial. 🙂

Nomes como Scarlett Johansson e Morgan Freeman no elenco também pesam bastante. Dirigido por Luc Besson e ambientado na China e França, Lucy é um filme que mistura ficção científica e ação em uma trama que se desenrolar rápido em seus 91 minutos: O que aconteceria ao ser humano se ele desenvolvesse 100% da sua capacidade cerebral?

Scarlett Johansson como Lucy com cara de mal fodona!

O desenrolar é bem legal, conforme a porcentagem vai aumentando, novos poderes e acessos a áreas desconhecidas acontecem por parte da personagem. Muitos estudos já desmentiram essa questão do ser humano usar apenas 10% do cérebro, mas continua sendo um ótimo exercício de ficção.

Um filme fácil de ver, com dezenas de referências científicas interessantes. Um ótimo programa para uma segunda-feira (que foi quando vimos), por já começar a semana com um programa legal e pelo fato do cinema ser mais barato nesse dia. 😉

Filme de Luc Besson é difícil não se empolgar pra ver!

E sem soltar spoiler, mas comentando: Vá com a mente aberta, pois o filme dá uma viajada LEGAL! O final, então, nem se fala! XD

E, diferente do que o trailer pode transmitir, ele não é ação do início ao fim, mas curtimos bastante! A atriz principal é foda e o Morgan Freeman é o narrador que qualquer cineasta/documentarista pediu a DEUS!

Procure uma sala de cinema e vá curtir este bom filme!

Fica a dica!

Anúncios
2

Fringe: Eis uma série foda, com bizarrices dignas de J.J. Abrams!

Olá, queridos viciadinhos em TV (ou nem tão viciadinhos assim, mas que adoram uma boa série). Ah, as séries de TV. Aqueles programas que viciam, emocionam, fazem você querer ficar em casa pra não perder o episódio da semana e te deixam um tanto puto chateado quando, no melhor momento, a cena acaba e você percebe que terá que esperar meses até saber se o carro realmente explodiu, se os fulanos vão se casar ou se o seu personagem favorito morreu mesmo (ou não) e, mesmo com tudo isso, você ama as séries de TV. A nossa nova série do coração é uma bizarrice atrás da outra, onde coisas inexplicáveis acontecem, mundos paralelos, clones, viagens no tempo e o que mais se possa imaginar. Já sabem do que estamos falando? Não? FRINGE, minha gente!

Particularmente (Carolina Souza), comecei a ver com desconfiança, sei lá. Alguém disse uma vez: “Parece com Arquivo X”. Eu, claro, não acreditei. Mas como estávamos meio sem nada pra assistir (mentira, temos milhões de coisas pra assistir em casa, mas nos falta tempo), embarcamos nessa. Assistimos o primeiro episódio e chegamos à seguinte conclusão: BIZARRO. Mas gostamos, pois parecia bem bolado, tinha o nome do J.J. Abrams (Criador de Alias e Lost) nos créditos, Joshua Jackson (Dawson’s Creek) no elenco, outros atores em papeis interessantes… Enfim, inspirava confiança. Depois de mais uns dois episódios e de compreender o que se passava, ficamos viciados e não paramos mais de assistir.

A série é ousada, como outras já tentaram ser (eu disse tentaram), mas não conseguiram (Leia-se: Dollhouse), tem referências a dar com pau de autores, tanto de séries, quanto de livros, cultura em geral e ainda nos ensina termos técnicos de policiais e médicos no melhor estilo ER e CSI.

As três temporadas foram empolgantes, daquelas que ao final de cada episódio você se pergunta: “E agora, o que vai acontecer dessa vez?”. Tem tiroteio, perseguições, romances, piadas, drogas psicotrópicas, universos paralelos, corpos (aos montes), criaturas saídas sei lá de onde, ciência e uma tecnologia incrível. Tem até uma vaca, que eu amoooo! XD

Fringe já ganhou uma legião de fãs que ficaram órfãos de suas séries favoritas finalizadas ou canceladas ou simplesmente aqueles que decidiram acompanhar uma nova série e gostaram. Fora do Brasil já ganharam até história em quadrinho (Atualmente com dois arcos completos), pra vocês verem como tá fazendo sucesso.

Para você que ficou órfão de séries com coisas esquisitas envolvidas como LOST, Arquivo X (long time ago), Supernatural (até a próxima temporada) e Dollhouse, vale procurar pelas reprises de Fringe. Pra você que nem era tão fã assim de esquisitices, assista mesmo assim, pois a série é muito interessante e está sempre em link com assuntos vividos por nós, meros mortais.

Curiosidade: Os spots originais da transmissão americana são imagens que formam palavras em um alfabeto codificado (chamados de Glyph codes), bem Legais. Praticamente irrelevante para a série, mas é um plus curioso! Deem uma olhada, se puderem.

Aguardamos ansiosos pelo começo da quarta temporada, agora em Setembro, nos states. No Brasil, a série volta com esta mesma temporada em Novembro e na TV aberta (SBT) volta a 3ª a partir deste mês.

Segue uma sinopse da série aqui.

OBS: (pra quem leu a sinopse): Divisão “Fronteiras” foi foda! Oh, tradução brasileira… XP

Fica a dica!