0

Cervejas do meu mundo afora: Therezópolis Or Blanc

Daquelas surpresas que o Prix nos reservou!

Conhecemos mais este rótulo da cervejaria St. Gallen e não perdemos tempo em experimentá-la. Sugerimos que também não perca, pois ela é sazonal.

Borrou um pouco, mas tá valendo o registro! Boas inovações da St. Gallen!

A Therezópolis Or Blanc é uma cerveja de trigo estilo Witbier, que traz entre seus ingredientes cascas de laranja e especiarias. Sua cor é um amarelo pálido e possui um aroma agradável. Nós preferimos as Weissbier ou Hefe-Weissbier, como a Paulaner, mas ficamos felizes sempre que conhecemos cervejas novas, então vale super a pena.

Esta é uma cerveja para beber com pouca preocupação por ter apenas 4,5% de teor alcoólico. No máximo preocupa pelo preço. Pagamos cerca de R$ 16 por 500 ml, mas recomendamos que você se dê esse prazer. 🙂

Fica a dica!

Anúncios
9

Paulaner tamanho família!

Cerveja boa é BOA em qualquer lugar. Lata, garrafa, barril, não importa.

Já publicamos sobre a tristeza que foi beber Heineken em lata: Nada perto da ótima cerveja engarrafada.

Já dissemos aqui também o quanto gostamos da cerveja Paulaner. Sempre consumimos em garrafa (quando podemos, lógico, porque se trata de uma cerveja de excelente qualidade, mas cara), mas quando nos deparamos com o BARRIL DE 5 LITROS de Paulaner Weissbier, gente, foi uma euforia só e algumas dúvidas não tardaram a surgir: Será que é boa? Será que manterá o gosto característico da cerveja?

Só havia um jeito de descobrir e nós topamos experimentar (o preço também estava bastante convidativo). 🙂

Chegamos em casa com aquele lindo barril, praticamente uma obra de arte. Colocamos pra gelar, levamos uma pequena surra pra abrir e pensamos até em atitudes extremas! Mas nos final tudo deu certo e estávamos ali, diante da possibilidade de beber CINCO LITROS daquele liquido denso, dourado e extremamente bom.

Brinde feito e bebemos. Paramos, saboreamos, sentimos o gosto e…

…Comprovação: Paulaner é boa, ótima, excelente, absurda, foda demais, não importa o recipiente!

O cheiro, a cor e o sabor dessa cerveja são inebriantes. Até o momento, a melhor cerveja que já tivemos o prazer de experimentar, sem sombra de dúvidas. Super recomendamos! Já compramos pela segunda vez (ambas no CADEG, que foi o lugar mais barato que encontramos no Rio – Entre R$ 50 e R$ 60) e esperamos comprar sempre que a acharmos um precinho especial. 😉

Artigos relacionados:

Wiki sobre a cervejaria Paulaner aqui.

Mais informações no site Brejas aqui.

Barril de 5 L de Paulaner Weiss no Zona Sul por R$ 55 aqui (visto em 03/08/12).

Fica a dica!

3

Cervejas do meu mundo afora: Gottlich Divina! Weiss [Fail]

Há algum tempo vemos na prateleira a Gottlich Divina! Weiss, cerveja citada no título. Chamaram a atenção o rótulo, o nome, ser do tipo Weiss (que gostamos muito, por sinal), mas principalmente um ingrediente extra despertou um interesse maior: Guaraná (ou extrato de guaraná, como diz o no rótulo). Desde que a vimos ficamos curiosos e com vontade de experimentar, mas ela é meio carinha e ainda tinham algumas cervejas mais em conta na fila para serem degustadas. Fora o fato de que damos preferência as que já estão geladas, coisa que essa nunca esteve.

Pra tentar “forçar” o mercado a mantê-la na geladeira nós sempre colocávamos duas garrafas lá a cada visita nos últimos meses. Foi uma grata surpresa quando chegamos ao mercado no último fim de semana e não tinha nem uma nem duas, mas umas dez cervejas dessa geladas, quase pulamos de felicidade, o sonho recente de consumistas cervejeiros ia se concretizar. Não pensamos duas vezes: Weissbier com guaraná? Mal podíamos esperar e levamos.

Graças a nossa amiga Evellyn, que deu ao Daniel um chaveiro-abridor, foi sair do mercado e abrir para degustar.

Primeiro gole: Ok, é Weiss mesmo.

Segundo gole: Oh, tem bastante gás.

Terceiro gole: Ué, cadê o guaraná?

E partir daí, cada gole era uma esperança de sentir o gosto do guaraná misturado à cerveja… Mas, no fim, foi uma triste decepção. Não fosse a cerveja de um tipo que nós apreciamos muito, eu diria que foi dinheiro jogado fora. Estamos até agora esperando o extrato de guaraná que não veio naquela garrafa. ¬__¬”

Cadê a tal da frutinha do rótulo? Propaganda enganosa! >.<

Nem tudo são flores no mundo das cervejas especiais. A cerveja é boa? Sim. Mas faltou o tal do guaraná. o_O

Conclusão: Vale a pena ser degustada? Até vale, se você estiver de boboeira, num domingo a tarde, com 16 reais sobrando no seu bolso. Se não, melhor seguir outras dicas nossas ou descobrir outros sabores. 😉

PS: Reparem que no rótulo tem a imagem do guaraná… (Revoltados!)

Fica a dica!

0

Cervejas do meu mundo afora: St. Gallen!

Chegou a sexta-feira e você logo se lembra que combina com uma boa cerveja, não é? Nós também. Para começar os trabalhos, vamos te dar a dica da nossa nova descoberta do mundo cervejeiro: St. Gallen!

Cerveja brasileira de trigo, do tipo Weissbier. Com cor dourada, encorpada e com bom aroma, garrafa contendo 600ml e 5,5% de teor alcoólico. Descobrimos esta cerveja nas nossas andanças pelo mercado Pão de Açúcar (que vende várias cervejas geladas). Depois de avaliar o custo/benefício e de aproveitar o desconto que temos pelo cadastro de clientes, decidimos levá-la. A experiência é sem dúvida muito boa, recomendamos!

Os mercados Pão de Açúcar costumam ter boa variedade de cervejas especiais e com preços atraentes, principalmente para pobres iniciantes na degustação de novos sabores, como nós.

Não esqueçam que é sempre bom compartilhar uma boa cerveja, então se forem beber, é só chamar! 😉

Fica a dica!

1

Cervejas do meu mundo afora: Paulaner!

Este é um mês de comemoração aqui no QG do Dica Aleatória e em festa não pode faltar uma boa bebida. Vocês não pensaram que seria diferente, não é?

Dessa vez a cerveja que serviu para brindar nossos momentos especiais é também uma gelada muito especial. Estamos falando da Paulaner, cerveja de trigo com sabor, cor, cheiro e textura fantásticos. Produzida pela cervejaria Paulaner, em Munich, Alemanha. Foi desenvolvida por (e para os) monges que durante o jejum da quaresma bebiam a cerveja por ser considerada nutritiva. O nome foi inspirado em São Francisco de Paula (Viramos devotos! ;)).

Infelizmente você não vai encontrar essa beleza etílica num boteco de esquina qualquer. Como se trata de uma cerveja importada e com ingredientes super selecionados, a produção é cara, logo, o custo disso é repassado a nós consumidores. Daí que, para experimentar essa beleza, você vai ter que desembolsar alguns bons reais em estabelecimentos mais sofisticados, por assim dizer.

Como aqui não vive sobrando dinheiro, nós descobrimos que o Lidador (grande e ótimo Lidador!), promocionalmente, está vendendo Paulaner a R$ 9,49 a garrafa de 500ml. Achou caro? É isso ou pagar R$ 19,90 em bares ou quiosques especializados em cervejas importadas. Agora, me diz o que você prefere!

Outra coisa: Essa não uma cerveja que você toma pra matar a sede num dia de muito calor bebendo desenfreadamente como se não houvesse amanhã. Ela é para ser degustada e devidamente apreciada, pois acredite, vale cada gole. A cor dela é diferente, um dourado mais profundo. O cheiro é delicioso. Essa é daquelas que até QUENTE fica boa!

Reza a lenda que vende também em preço bastante atraente no grande Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara, mais conhecida como CADEG, mas ainda não deu tempo de ir lá conferir. Tá na nossa lista de afazeres. 🙂

Se for experimentar, não se acanhe e nos convide se possível no começo do mês! 😉

Fica a dica!